quarta-feira, 21 de maio de 2014

"TALVEZ LOUCURA"

 "TALVEZ LOUCURA"

Trago em mim a loucura dos teu beijos.
As vontades explícitas de ti.
Do teu corpo, da tua alma, do teu carinho
Trago também os sentimentos.
Os pensamentos.
Que ultrapassam tudo aquilo a que chamamos...
De amor, de desejo, de paixão
Trago a manhã de vento, do cheiro da chuva.
Do sol entre nuvens, das flores do jardim.
Que desmascara a primavera.
Rasgando o verão.
O murmúrio das águas.
Que teima em nascer no tempo.
Do sentir, do querer tão vívido quanto os aromas.
Das minhas vontades, perfume à beira mar.
Trago no meu corpo o teu corpo tatuado.
Com as impressões nuas.
Sem o pudor, dos beijos que quebram a rotina dos abraços.
Prolonga-se o vazio a ausência sem presença.
Trago em mim o que tenho em ti
Lembranças, memorias
Que escorrem e correm ao vento
Como um mensageiro do tempo
Nas gotas da saudade.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca