sexta-feira, 16 de maio de 2014

"MEDO"

 "MEDO"

O medo
Está nas nossas mentes
Que nos controla o tempo todo
Acorrentadas no corpo
Onde somos insanos
Maldosos...pobres
Doces....inocentes
Destruidores
De um doce sacrifício
Afogo a minha dor perdida.
Num sonho.
Numa escuridão.
Durmo para morrer
Apagando o silêncio.
Cinzas ardentes.
Que escurecem o dia.
Onde sobrevivem todos os meus erros.
Sou coisa pouca
Talvez pobre.
Testemunho quem vive para me destruir
Noites ofuscantes.
Vento rodopiando
As folhas soltas da tempestade
Mortas...caídas
O medo está nas nossas mentes.
Que controla o tempo todo.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca