sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

"PROCURO-TE"

"PROCURO-TE"

Procuro-te e busco-te
Nas fragas do caminho
Pelos vidros da janela
Em cada nascer do sol
E não consigo encontrar-te.

Procuro-te e busco-te
Nos seixos da rua
Nas brechas da porta
Nos grãos de areia.
E não consigo encontrar-te.

Procuro-te e busco-te
No brilho das folhas à chuva
No nevoeiro estampado na serra
Nos espelhos do orvalho
E não consigo encontrar-te.

Procuro-te e busco-te
Na tempestade dos ventos
Nas nuvens altas e azuis
No escuro da noite.
E não te encontro, mas tu revelas-te!

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

AMAR É TER O BRILHO

AMAR É TER O BRILHO
Amar é ter o brilho dos teus olhos
É querer estar sempre contigo
Sofrer à distância
Ter a necessidade de gritar o teu nome
É escrevê-lo nas árvores
Sentir este fogo por dentro
É inflamar o coração deixando-o em brasas
Sentir-te sempre em todas as partes
Desejar os teus lábios salgados
É delirar com as carícias e sonhar contigo
Acordar a pensar no teu sorriso
Mesmo num dia de frio e nublado
Nas noites mais geladas
E no meio da escuridão tu és um raio de sol
Que veio iluminar a minha vida e o meu coração
És o calor que veio aquecer a minha alma
A paixão e o desejo que veio preencher o meu corpo
Tu és a força que ajudou-me a levantar
Da imensa escuridão, que era a minha vida
És tu quem eu quero e sem ti não vale a pena viver
Como as gotas de orvalho que iluminam o meu coração
Refrescam a minha alma, trouxeram alegria e o calor
Daquilo que chamo de amor, são as pétalas das flores
Só o brilho intenso do teu olhar aquece o meu coração.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca