quarta-feira, 5 de março de 2014

"SAUDADE DE TI"

"TRISTE SAUDADE"

Esta tristeza.
Que me sufoca a alma.
Que me fere o corpo
Veste-se de negro
Amordaçada no peito
Sombra da minha sombra
Treva da minha alvorada

Esmaga-me e alucina-me a mente
Num soluço magoado
Que escorre lava
Quente de um vulcão no peito ferido
De um beijo frio escuro na solidão
Como um amante indesejável na minha cama

Onde bebe a minha vida, a minha alma
Escuridão feita em pedaços de mim.
Eco da minha dor, fado triste sombrio
O canto do vento ouve os meus gemidos
Sem tempo e sem retorno, bebe a minha vida.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca