segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

NÃO ME PRENDAM


NÃO ME PRENDAM

Não me prendam
....Sou filha do vento
Não me tirem a voz
...O meu pulmão precisa de ar
Não me tirem a liberdade
...De sonhar, de amar
Não me tirem os sonhos
...Da paz sentida na alma
Não me prendam os sentidos
...De ouvir o canto das aves
Não me tirem a primavera
......do outono....do verão
De ver as folhas caídas
.....Das despidas árvores
Não tirem o sabor
.......Da tua boca que deixa
O sabor de crepúsculo
........Numa tarde quente de luar
Não me tirem o Sabor
......Das águas do teu rio
Onde eu, feliz, navegava
......Selvagem como o fogo
Não me prendam
......As turvas mentiras
Restam as margens floridas
.....De um tempo feliz ❥
Isabel Morais Ribeiro Fonseca