segunda-feira, 24 de novembro de 2014

"CAMÉLIAS" Queria colorir as mágoas .....


"CAMÉLIAS"

Queria colorir as mágoas
Não me perguntes quem sou
Acordei e bebi o meu silêncio
Atirei fora as minhas respostas
Perdi as memórias nos espelhos
As manhãs são de luta e neblina
Tropeço na cegueira das emoções
Nevoeiro de acácias íntimas e feridas
Adormeço no muro das indecisões
Abro as mãos às últimas palavras
Descontentamento da alma que me dói
Benditas camélias que estão a chegar
Que tocaram o meu mais profundo coração!
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca