domingo, 12 de janeiro de 2014

"MONTES, VALES "

 "MONTES, VALES "

Subi pelas serras
Montes e vales
Sem saber para onde ir
Andei sem destino.
Cansei a alma por lugares distantes
Pisei as folhas secas
Perdidas, sem mágoa.
Colhi as flores mais belas dos vales
Onde as fadas
Perdem-se no silêncio da noite.
Sol que queima de um dia de verão
Sonhado com a sombra fresca e temperada.
Beber água pura da nascente que corre nas fragas
Cheguei ao campo
O arado cheio de sementes.
À noite joga-se às cartas
Os dados da fortuna
Onde as intrigas e os intriguistas enchem a sua mente.
Anjos do bem
Demônios do mal juntos fazem parte
De todos nós, nós é que escolhemos o bem ou o mal.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca