sábado, 21 de dezembro de 2013

"SOLIDÃO"

"SOLIDÃO"

Embora a solidão
Que invade, a minha alma
O desejo, que me queima a carne do corpo
A saudade de amor
Que grita aguda como um punhal
Rompe a minha carne quente.

 

Sente-se a dor quase mortal
Do teu último desejo
Que é a de uma noite
Que adormeceremos de cansaço
De agonia e de lembranças..
Guardarmo-nos no peito um desejo de um último beijo.

MariaIsabelMoraisRF