terça-feira, 17 de dezembro de 2013

"ALMA MINHA"

 "ALMA MINHA"

A minha alma é um silencio
De cinzas, de mágoas deitadas ao vento
Não sinto, não vejo, nem escuto.
O meu coração que bate baixinho
Já não sou mais quem eu era..e talvez nunca venha a ser.
Cansada da longa caminhada, mesmo com fé



Mergulhei na noite escura, sozinha, escondida
De mim mesmo à beira de um precipício
De onde a mão de um anjo socorreu-me

Andei perdida, esquecida de mim mesma
Sem pressa de encontrar o caminho
Ouvi uma voz e continuei sempre em frente.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca