terça-feira, 1 de outubro de 2013

"REFÚGIO MEU"

 "REFÚGIO MEU"

A solidão é o meu refúgio
Anda de mãos dadas comigo
As lágrimas são o meu cobertor
Tu meu amor, és o calor

A minha companhia é o silêncio
Que aquece a minha alma fria
Na dor e tu és o meu protetor
Nos dias de chuva forte
A água embacia os vidros.

Deste corpo frio
Desta mente sóbria, de pensamentos
Lágrimas contornando o rosto

Podia escutar o meu próprio soluço.
E mesmo querendo parar.
A chuva tinha acabava e impedindo-me
De não chorar, mais de amor de solidão.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca