sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

MORTE



MORTE

O morte
Que te despedes de mim
Hora do meu tormento
Cruz pesada no peito
Golpe no meu açoite
Sem paz, sem amor
Ou talvez sem teto
Caminho sem afeto
Na terra, na lama
Devora-me a cal
Com intensidade
O corpo ou a alma.

 🍃🌹‿.•*´¯ 🍃🌹 •*´¯🍃
Isabel Morais Ribeiro Fonseca