quinta-feira, 23 de junho de 2016

DESCOMPLICADO MEU


DESCOMPLICADO MEU

Danço nas curvas dos teus olhos
Berço do tempo noturno da vida
Auréola do passado que corre sangue
Folhas de outono mortas, secas de luz
Alvoradas escondidas na tempestade
Erva no vento na palha de trigo dourado
Musgo orvalhado na mente já doente
Barcos cheios de caçadores de sonhos
Risos perfumados dos olhos puros
Suspiro de amor, num sopro de felicidade
Lágrimas de tantas lembranças tuas, de emoção
Sombra no coração que faz brotar na alma
Respiro no teu corpo a obstinada paixão
Busco em ti o musgo orvalhado de mim
Procuro talvez vida, nos livros que leio
Respiro em ti, nas folhas secas de outono
Marcas o meu corpo com palha estrelada
Onde danço nas curvas dos teus olhos à chuva.

ღ❣•*¨*•.¸¸ƸӜƷ.¸¸.•*¨*•❣ღ

Isabel Morais Ribeiro Fonseca