domingo, 8 de novembro de 2015

VERDADEIRO SILÊNCIO

VERDADEIRO SILÊNCIO

Sem fingimentos em ser verdadeiro
Começo sempre pelo meu silêncio
Quando quero construir palavras
Letras deixadas na minha mente
Ando cansada da sinceridade das pessoas
Elas fingem muito bem, bem até demais
Confundem a mente de qualquer pessoa
Há horas em que tu já não sabes distinguir
        - Se falam verdade ou não
Tenho que de deixar de acreditar nas pessoas assim
     - Eu, não sei é fingir
Não posso dizer que sinto, sem sentir
Não posso dizer que sim, só para agradar
Não quero falar quando o meu momento pede silêncio
Não sei fingir em muitas situações
Eu até tento mas sou um verdadeiro desastre
Quem é transparente paga um preço alto
Mas meus amigos é um preço muito bem pago.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca