domingo, 11 de janeiro de 2015

SOLIDÃO

SOLIDÃO

Eco das fragas
Grito de dor
..........
Giesta queimada
Solidão na serra
........
Uivo do lobo
Fome no caminho
........
Grutas no monte
Sombras escuras
..........
Semeamos a terra
Fértil seara
........
Estevas perfumadas
Dormir ao relento
...........
Corriça vazia
Pastor só
.......
Escola vazia
Tempo perdido
..........
Aldeia perdida
Morte certa.
 
Isabel Morais Ribeiro Fonseca