quinta-feira, 19 de junho de 2014

"ROSTO AMADO"

 "ROSTO AMADO"

Meu amor é duro quando acordo.
Quando acordo e tu não estás.
Perco-me nas linhas.
Nas linhas dos nossos lençóis
Onde tento escrever com o pensamento.
Desenho o teu rosto.
As tuas mãos, o teu sorriso.
Sinto o perfume que deixaste tatuado.
Tatuado no meu corpo.
Todas as manhãs quando acordo e tu não estás.
Sinto-me presa em sonhos.
Sonhos onde as lágrimas secam no rosto.
Junto à cama com os nossos corpos saciados.
Eu podia jurar que em cada brisa que passa.
Oiço o teu nome.
Com imensos sentidos, tão perto de mim.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca